Cozinha de Lavoisier

Na cozinha nada se perde, nada se cria: tudo se transforma.

Torta de frutas da Susu

3 Comments

Torta de frutas da Susu: parece coisa de filme, mas você vai conseguir fazer em casa!

Torta de frutas da Susu: parece coisa de filme, mas você vai conseguir fazer em casa!

A receita de hoje é sentimental e vem do outro lado do oceano. Isso mesmo, especialmente de uma cozinha linda e colorida de La Rochelle, na França. Ano passado estive por lá de férias, matando a saudade de dois amigos lindos, Marcelo e Suzanne. Fiquei hospedada na casa deles, que parece um sonho, e preparamos essa torta, que eu vou compartilhar com vocês. Marcelo é um querido que eu conheço desde menina. Um dos músicos mais talentosos que eu conheço, além de ser um desenhista-ilustrador-artista incrível. Su é francesa, de verdade! Uma professora dedicada, daquelas que dá gosto ser aluna – e eu sei, porque já tive aulas de francês com ela quando estava estudando para o Dalf. Além disso, ela é uma verdadeira mestra em trabalhos manuais. Costura, bordado, decoração, cozinha… é com ela mesmo. Ela tem um blog onde posta receitas (maravilhosas) e outras coisas manuais. Boa parte do conteúdo está em francês, mas também tem traduções em português, principalmente nas receitas. Vale a visita!

La Rochelle é um lugar encantador, na bordinha do Oceano Atlântico. Lembram do cerco de La Rochelle, do Cardeal de Richelieu, das aulas de história? Pois, foi lá. A cidade ainda conserva bem sua história, o porto antigo (com carinha de Idade Média), os monumentos. Ao mesmo tempo, é graciosa e encantadora, com um clima de mar e natureza por toda parte. Eu estive lá no início verão, o que deixa tudo mais colorido. Olhem só:

La Rochelle, na França. Uma cidade medieval na bordinha do oceano Atlântico.

La Rochelle, na França. Uma cidade medieval na bordinha do oceano Atlântico.

Marcelo e Su, meus anfitriões queridos.

Marcelo e Su, meus anfitriões queridos.

A cidade tem um dos aquários mais maravilhosos que eu já visitei.

A cidade tem um dos aquários mais maravilhosos que eu já visitei.

A praia é um pouco diferente da nossa, mas também é linda.

A praia é um pouco diferente da nossa, mas também é linda.

 

Essa receita de torta me lembra tudo isso. O colorido da cidade, a doçura do meu casal de amigos. Eu adoro gente que coloca a mão na massa, e eles são assim! Acho que o carinho e o amor passa pela ponta dos dedos e fica em tudo que preparamos com as nossas mãos. Bem piegas, eu sei, mas me deixem. O amor é meio breguinha mesmo. Sempre que eu cozinho, literalmente sinto coisas boas saindo de dentro de mim e temperando a comida. Eu só estou contando essas coisas sentimentais para vocês porque muita gente me diz que não se entende com o fogão, mas só tenta cozinhar quando está morrendo de fome, assim, verde. Ou quando está com pressa, ou quando precisa porque não tem jeito. Gente, não é assim que funciona! Se você não tentar com calma, carinho, paciência, não vai rolar. As pessoas não exageram quando falam que cozinhar é uma terapia. Tentem em um momento tranquilo. Encarem como uma forma de amor. Coloquem uma música, se curtam, curtam o que estão fazendo. Vocês vão ver como tudo fica melhor.

Vamos a receita? Eu acompanhei Su fazer e posso dizer que é uma torta bem simples, mas que fica bem leve e gostosa. Quando ela ainda está no forno levanta um cheirinho que toma conta da casa toda! A massa brisée sucrée (ou massa podre doce, aqui no Brasil) pode ser usada em outras receitas de torta doce, viu gente? Com o recheio que vocês quiserem. Anotem ela com carinho, porque é muito gostosa. A génoise (o bolo úmido do recheio, não sei a tradução) é uma alternativa aos nossos cremes super doces cheios de leite condensado. A torta fica menos enjoativa, mas não menos saborosa! E no recheio, usamos as frutas que compramos no dia, na feira: damasco fresco e cereja. Em outra versão, Su usou damasco, morango e framboesa do jardim. Apesas dessas frutas não serem complicadas de se achar por aqui – em São Paulo, nas feiras livres, eu compro direto! – você pode adaptar com as frutas que tiver em casa. Certeza que vai ficar muito bom com manga, abacaxi, banana, maçã… tenta e me conta?

Frutas da feira que usamos no recheio.

Frutas da feira que usamos no recheio.

Frutas tropicais também são uma boa pedida para o recheio!

Frutas tropicais também são uma boa pedida para o recheio!

Você pode substituir pelas frutas que tiver em casa!

Você pode substituir pelas frutas que tiver em casa!

Massa Podre
• 250g de farinha de trigo
• 125g de manteiga
• 85g de açúcar de confeiteiro
• 1 ovo

Preparo:
•  Misture com as mãos a farinha com o açúcar, a manteiga mole e o ovo até formar uma bolinha de consistência homogênea.
• Coloque a massa em um saquinho plástico vedado ou enrole em papel-filme e leve à geladeira por 30 minutos ou enquanto prepara a génoise e o recheio. Por que, Mariele? Ué, para que a manteiga volte a endurecer. Assim, quando você levar a massa ao forno, ela vai sofrer um choque místico de temperatura que deixa a massa bem crocante!
• Quando passar o tempo da geladeira, abra a massa e coloque sobre uma forma. Não tem rolo de abrir massa? Use uma garrafa de vinho vazia, com cuidado, ou abra com a mão mesmo, diretamente na forma. Não tem forma de fundo removível? Faça como Su, que forrou uma forma normal com papel-manteiga. Aliás, mesmo que a forma seja de fundo removível, é bacana usar o papel, assim você retira a torta mais fácil e não faz um monte de meleira. Eu sempre uso.

A torta antes de ir para o forno. Quando ela estive pronta as frutas vão afundar na génoise, que cresce e fica douradinha!

A torta antes de ir para o forno. Quando ela estive pronta as frutas vão afundar na génoise, que cresce e fica douradinha!

Génoise
• 45g de manteiga
• 90g de açúcar de confeiteiro
• 1 ovo
• 1 e 1/2 colher de chá de fermento em pó
• 90g de farinha

• Frutas picadas a gosto para cobertura!

Preparo
• Bata o açúcar e a manteiga com uma batedeira, até ficar uma mistura esbranquiçada.
• Depois misture o ovo e o fermento e bata bem. Por último, adicione a farinha e misture bem, até tudo ficar bem homogêneo.
• Coloque essa massa sobre a massa podre, que já está na forma. Por cima, coloque as frutas que você escolheu bem picadinhas. Disponha elas com carinho, para sua torta ficar bonita, ok?
• Leve ao forno médio (170 a 190 ºC), preaquecido, por 40 minutos. Você vai saber que a torta está pronta quando, além do cheiro maravilhoso, as frutas “afundarem” e a génoise começar a crescer e ficar dourada.
• Retire do forno e espere esfriar para comer. Aí você pode comer pura, com creme de leite fresco batido até formar ponto de chantili (humm!) ou com sorvete de baunilha.

Outra versão da mesma torta, feita por Su. Mudar as frutas faz diferença!

Outra versão da mesma torta, feita por Su. Mudar as frutas faz diferença!

Outra versão da torta, feita por Su. Olha como ela fica fofinha por dentro!

Outra versão da torta, feita por Su. Olha como ela fica fofinha por dentro!

 

Roubei essas duas últimas fotos do blog de Suzanne para mostrar pra vocês como dá para fazer a base com outras frutas, que também fica muito bom! Viram como é simples? E o bom dessa receita é que basicamente ela só usa açúcar, farinha, manteiga e ovos, coisas que todo mundo tem – ou deveria ter, hein? – sempre em casa. Não é cara e nem complicada. Dá para fazer uma versão com o que tem na geladeira ou, se você quiser fazer para uma ocasião especial, com frutas vermelhas frescas.

Espero que vocês tentem em casa e se acabem nessa gostosura no final de semana. Bon appétit e até a próxima receita!

Advertisements

Author: Mariele Góes

A única constante na minha vida é que gosto de cozinhar. Já tentei ser fotógrafa, já toquei em banda, já ataquei de dj. Me formei em jornalismo e estava indo bem, até trabalhava em uma grande revista nacional, mas achava tudo chato. Resolvi estudar gastronomia como um hobby e de repente me vi totalmente envolvida. Larguei tudo, recomecei do zero e hoje estou radiante por passar 12h por dia de pé, mexendo com fogo e facas. Formada em gastronomia pela Anhembi Morumbi, em São Paulo, e me especializando em cozinha francesa na Ferrandi Paris.

3 thoughts on “Torta de frutas da Susu

  1. Tem como você passar essas medidas “em colheres” ou número de xícaras?
    O açúcar pode ser o normal ou tem que ser o de confeiteiro?

  2. Peguei seu endereço de blog na revista MUITO(12/01/14), Dei uma passeada e gostei muito do que vi!!Adorei a torta de frutas e vou tentar fazê-la!Parece dos Deuses!!Bjs.
    Visite-me: http://degustarleresonhar.blogspot.com

  3. Estou apaixonada pela história e pela torta! Dá pra sentir um gostinho de carinho nelas. Imagino que delícia deve ficar com uvas bem roxinhas!
    Adorei a receita!
    Beijo!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s