Cozinha de Lavoisier

Na cozinha nada se perde, nada se cria: tudo se transforma.

Seis itens fundamentais em sua cozinha – e mais algumas diquinhas!

Leave a comment

Sem pânico! Vou te ajudar a ter na geladeira exatamente o que você precisa. Foto: Adrien Ehrhardt

Sem pânico! Vou te ajudar a ter na geladeira exatamente o que você precisa. Foto: Adrien Ehrhardt

Esse post vai ser um pouquinho diferente do que sempre acontece aqui porque não vai ter receita. É, não vai. Mas vai ter algumas dicas bacanas e que talvez sejam aquele pontapé inicial para que você consiga sair do ciclo vicioso miojo-comida congelada-delivery e comece a encarar a cozinha com mais carinho e descobrir o prazer de preparar seus próprios alimentos!

Muita gente, quando me vê postando fotos dos almoços e jantares que eu costumo comer no instagram, me pergunta como eu tenho tempo de preparar minhas próprias refeições no meio da rotina atribulada que tenho. Simples: organização e planejamento. Muita gente me diz que não tem tempo de ir ao supermercado e desanima na hora de cozinhar. Muita gente também me diz que não sabe por onde começar, o que ter na cozinha, o que comprar. Gente, escutem a tia Mari: não adianta correr para cozinha em desespero na hora da fome e não encontrar nada e se render ao que aparentemente é mais fácil. Também não adianta sair entupindo a geladeira de coisas que você não vai comer e vão acabar estragando (tem gente que curte gerar vida né? Deixa os alimentos tanto tempo na geladeira que quando vai olhar tem uma floresta inteira de fungos e outras coisas nojentas!). Com calma e jeitinho tudo vai dar certo. Quer saber como?

Planeje suas refeições com antecedência

Um bom planejamento vai de livrar de vários sufocos.

Um bom planejamento vai de livrar de vários sufocos.

Quantas refeições você faz em casa por semana? Elas são de que tipo? Lanche, jantar, café da manhã? É importante saber direitinho sua rotina para saber o que comprar no mercado (para tudo mais na vida, ok?). Se você não almoça em casa durante a semana, mas janta e toma o café da manhã, vai investir em um tipo de alimento. Terá que ter, por exemplo, pão para fazer sanduíches leves a noite e torradas no café da manhã. Parece papo de gente chata, mas essa é uma coisa muito importante. Conhece-te a ti mesmo, criatura! Honestidade sobre seu cotidiano só vai fazer você ganhar pontinhos na vida. E será que não dá para trocar aquele café da manhã corrido na padoca por um feito em casa? (;

Conhecendo as refeições que você fará em na sua linda residência, pense na frequência que você irá ao supermercado. Come muito em casa? Uma vez por semana (eu faço assim) ou até mais. Come pouco? A cada 15 dias talvez seja o suficiente. Eu não recomendo que você faça compras mensais como sua mãe fazia se você mora sozinho: provavelmente as coisas irão estragar e você vai ficar sem mantimentos antes do esperado. E tem coisas que precisam ser fresquinhas. Eu sei que muita gente odeia ir ao mercado, mas eu acabei descobrindo que é mais fácil ir muitas vezes e comprar poucas coisas. Você pode usar  a fila de 10 volumes. Você pode tentar em em horários “alternativos”, quando não está tão cheio. A vantagem? Poucas coisas para carregar, conhecer o preços e aproveitar as promoções de momento.

Coma o que você gosta, mas varie sempre

Coma o que você ama mas tente coisas novas também!

Você pode descobrir que gosta de coisas que nem imaginava se tentar!

Tem gente que não sai da zona de conforto nunca. É a mesma comida sempre. O mesmo pão com queijo e presunto, o mesmo suco de caixinha (arght!), o mesmo macarrãozinho. “Ah, eu só sei fazer isso!”. Pô, aí é mesmo fácil entender porque você não anda cozinhando muito. Por mais que sejam comidas que você ama, se comidas com muita frequência cansam né? Se arrisca criatura! O paladar precisa de carinho. Tem gente que ao contrário, sai experimentando tudo que acha pela frente nas gôndolas do mercado e acaba entupindo os armários e a geladeira de produtos que não gosta. Minha dica é: compre o que você gosta, mas tente de vez em quando ir experimentando novas coisas. Mas nunca compre o que você odeia! Adora cereal no café da manhã? Que tal trocá-lo por aveia e castanhas? Gosta de um pãozinho? E que tal substituir as vezes por tapioca? Batata te sacode? E que tal mandioquinha? É divertido ir descobrindo novas coisas.

Temperos, sal, azeite…

Gente, a comida não fica gostosa do nada. Nem adianta se enganar e entupir ela de temperos prontos (ecaa!) ou caldos industrializados (ecaaa!). Para cozinhar você vai ter que ter em casa algumas coisinhas que são usadas em praticamente todas as receitas, de ovos mexidos a um risotto lindo. Eu me assusto quando vou cozinhar na casa de alguns amigos e não encontro absolutamente nada, mal tem sal. Gente! Como que vocês querem que as coisas tenham gosto? Milagre? O básico é sal e pimenta do reino. Se eu fosse você eu investiria seriamente em um moedor de pimenta. A pimenta moída na hora tem um sabor e um aroma maravilhoso e que faz toda diferença na comida! De verdade, gente. ❤ Sal? Uso comum em quase tudo. Mas e flor de sal, sal rosa do Himalaia, sal preto do Havaí, sal extraído do peido de pôneis alados virgens do alto das colinas? Bom, esses sais são ricos em minerais bacanas para nosso corpo. Mas também costumam custar bem caro. O sabor é o mesmo, salgado. A função também, salgar a comida. Se você puder – e quiser – usá-los, maravilha. Seu corpinho agradece. Mas eu considero esse um investimento, não é necessário.

Invista em um bom azeite extra virgem.

Invista em um bom azeite extra virgem.

O que é necessário mesmo é um bom azeite extra virgem, que vai servir para milhões de coisas, como temperar sua salada, grelhar carnes, acompanhar massas. Além de ser bom para sua saúde. E manteiga. Tenha manteiga na sua geladeira. Manteiga vai no pão, vai em preparo de massas, doces, bolos… manteiga é uma das bases da vida. Serião. E antes que comece o chorume, pode comer sem medo. Ela não faz tanto mal como as pessoas acreditavam. Limão, alho e cebola também são importantes demais. Estragam dificilmente, a cebola pode ser conservada na geladeira por um tempão (mas não vai comprar cinco mil e deixar estragar, né?). Por fim eu teria sempre noz moscada, louro, alecrim, orégano, curry. Na verdade você vai ver que os temperos desidratados se multiplicam na despensa (e isso é bom). Custam baratinho, você compra para uma coisa e tem basicamente para outras mil! Eu adoro essa parte do supermercado. Que tal ir comprando um tempero diferente a cada vez que for? Já os frescos essenciais são salsa, cebolinha e manjericão. O chato é que eles duram no máximo 3 dias na geladeira, o que realmente é bem difícil para quem mora sozinho. A solução? Não compre, plante! Eles vivem de boa em pequenas hortinhas, que podem ser feitas até em latinhas, e você vai ter suas ervas sempre fresquinhas. Não tem mesmo como plantar? Congele em cubinhos de gelo com água ou azeite. Não vai servir para salpicar fresquinho sobre um prato, mas pelo menos vai tranquilamente na comida.

Tenha vasilhas plásticas e ame seu freezer

Vasilhas plásticas e saquinhos do tipo zip lock ajudam muito.

Vasilhas plásticas e saquinhos do tipo zip lock ajudam muito.

Parece bobagem, mas se você mora sozinho seu freezer deve ser um de seus melhores amigos. Motivo? Ele conserva por meses (m-e-s-e-s) aquela comida que você fez hoje. Agora, se você tem vasilhas plásticas pequenininhas, olha a mágica! Você cozinha um dia, divide nas vasilinhas (porção para 1, para descongelar uma por refeição) e voilà. Nunca mais lasanha congelada sem gosto! Você terá sua própria comida caseira gostosinha. Gente, dá para congelar quase tudo. Sopa, feijão, carne, legumes… Além das vasilhas, tenha sempre por perto papel alumínio, filme pvc e saquinhos de congelamento que também podem ir ao micro-ondas. Se forem aqueles que fecham sozinhos então, melhor ainda! Eles também vão te ajudar a conservar por mais tempo seus alimentos sem que eles fiquem ressecados, estraguem e saiam pegando o gosto de tudo que tem na geladeira.

 

Mas afinal, o que ter sempre no armário e na geladeira?


Bom, eu falei para você comprar o que gosta, né? Mas mesmo assim eu fiz uma listinha de seis grupos de alimentos coringas que são versáteis e salvam vidas. Tê-los por perto significa que você terá sempre uma alternativa prática e funcional na hora da fominha, seja em que refeição for.

1 – Ovos

Ovos são coringas e podem virar refeições completas!

Ovos são coringas e podem virar refeições completas!

Mexidos, fritos, cozidos e até assados. Dando aquela força na salada, no sanduíche, no prato do almoço. Omelete, crepe. No preparo de massas, bolos… os ovos são tão fundamentais e você pode prepará-lo de tantas maneiras (eu adoro fazer moqueca, por exemplo!) que não podem faltar na sua geladeira. Mas se você mora sozinho compre plaquinhas de 6 unidades por vez, ok? Não precisa estocar o galinheiro todo em sua casa.

2 – Macarrão e cia

Macarrão é rápido e não pode faltar em sua cozinha!

Macarrão é rápido e não pode faltar em sua cozinha!

Quando eu falo macarrão não estou querendo dizer miojo, ok humano? Macarrão deve ser a comida preferida de quem mora sozinho (ah vai, é fácil, rápido e você faz na quantidade certinha). Mas invista em massas boas, já que você vai comer isso bastante, né? Tenha sempre uma caixinha de massa longa e uma de massa curta em casa. Basicamente você precisa saber que para massas, cada tamanho e o formato combina melhor com um tipo de molho. As massas curtas como penne e parafuso vão bem com molhos cremosos e molhos mais rústicos, com pedacinhos de coisas. Isso porque elas tem aquelas curvinhas e dobrinhas que absorvem bem esses pedacinhos. Elas também são bacanas para saladas, uma boa alternativa para um jantar leve, por exemplo. Já as massas longas costumam gostar de molhos mais líquidos, com base de azeite, tomate ou manteiga. Isso porque eles envolvem bem os fios longos, espalhando sabor pela massa toda.

Tá com pressa? Troque o miojo pelo bifum.

Tá com pressa? Troque o miojo pelo bifum.

Se você realmente não consegue esperar os 10 ou 7 minutos de cozimento da maior parte dos macarrões que achamos no mercado (sério?) e busca coisas muito rápidas, invista no bifum, aquele macarrão de arroz japonês. Ele fica pronto mega rápido (nem precisa colocar na água fervente como o macarrão tradicional) e está na moda porque não tem glúten. Eu já ensinei uma maneira de fazer aqui. Para molho, além do azeite e manteiga que agora você já sabe que tem que ter em casa, uma boa é ter sempre umas latas de tomate pelado. Tomate pelado vira molho rapidinho, como eu já ensinei aqui! E molho gostoso. Melhor que ter aqueles de pacotinho sem graça. Também é bom ter sempre um potinho de pesto. É só misturar na massa e foi! Por fim tenha sempre um pedaço de queijo parmesão e um ralador. Nada de queijo de saquinho com gosto de bufa. Você não vai cozinhar uma massa toda delícia, toda gostosa, para depois jogar bufa em pó por cima, não é?

3 – Legumes amigos
Esse é o maior desafio da minha vida. Eu como muitas, muitas verduras e folhas. Mesmo assim não dou conta de uma alface inteira sem que ela estrague. Depois de muito tentar, a verdade é que apenas uma opção tem funcionado comigo: aquelas folhas já higienizadas e vendidas em saquinhos. Elas vem em quantidades menores e duram mais. Dá para abrir, comer e guardar o pacotinho, comer novamente mais umas duas vezes. Evita o desperdício, mas tem que ser malandro. Não adianta se enganar e entupir a geladeira delas, compre uma por vez. Ou alface ou rúcula. E coma! Salada, entrada, guarnição, no sanduíche.

Prefira as saladas já higienizadas e embaladas, elas duram mais. Os vegetais podem ser pré-cozidos e congelados em casa mesmo.

Prefira as saladas já higienizadas e embaladas, elas duram mais. Os vegetais podem ser pré-cozidos e congelados em casa mesmo.

Outra coisa feliz de se ter são legumes que você pode pré-cozer e congelar. Brócolis, espinafre, ervilhas, cenoura… assim você não desperdiça e se congelar pequenas porções em saquinhos é só descongelar no micro-ondas ou panela a vapor. Como preparar? Joga os legumes em água fervendo por uns 3 ou 4 minutos (depende se ele é muito duro ou não) e depois joga em uma tigela com água e gelo para interromper a cocção. Escorre, deixa esfriar e congela. Voilà, a fonte dos legumes eternos!

4 – Frios e laticínios 

Queijo e presunto, além de rechearem um ótimo sanduíche, também podem ir para mesa de outras formas.

Queijo e presunto, além de rechearem um ótimo sanduíche, também podem ir para mesa de outras formas.

Queijo, presunto, salame, mortadela. Além da função obvia deles, que é compor um lindo sanduíche, os frios podem quebrar o maior galho em uma série de outros pratos. Mini-pizza de pão sírio, lasanha rápida, o caneloni fake que eu ensinei aqui … realmente eles são úteis. Leite, iogurte e creme de leite também são uma boa pedida. Para o leite não estragar, compre-o em pó (e compre o líquido apenas quando souber que irá usar em alguma receita). O creme de leite pode ser um verdadeiro coringa em vários molhos e pratos. Quando ao iogurte, prefira o natural. Eu sei, muita gente acha que ele não é tão gostoso quanto as outras opções com milhares de sabores que encontramos por aí, mas você pode adoçá-lo como quiser e misturar a fruta que quiser, o que o torna muito mais versátil. E o melhor: pode usar também para pratos salgados, saladas e molhos. Amigão, né?

5 – Carne, frango e peixe

Bife de panela
Quem mora sozinho muitas vezes tem medo de preparar carne em casa. É, nem sempre é fácil acertar pratos envolvendo esse tipo de proteína, mas eu tenho certeza que todo mundo consegue fazer bifes grelhados e assados. Eu já ensinei uma receita de peixe no papelote bem fácil aqui  , uma carne de panela aqui e um bife  aqui, mas prometo (e me cobrem!) mais receitas assim no futuro, mas enquanto elas não vem, vou contar o ziriguidum de como comprar carne. Na maioria dos supermercados, ao lado da prateleira onde já ficam as carnes, frangos e peixes em bandejinhas, tem um açougue e uma peixaria. VÁ LÁ. Sério. Aquelas bandejinhas parecem legais, mas normalmente são planejadas para famílias de quatro pessoas, ou seja, vai sobrar carne. E aí você vai ter que congelar e vai ficar sem querer descongelar depois para preparar. Dica: vá lá no açougue (ou em um de verdade) e explique para o açougueiro o que você deseja. Ele vai te dar a quantidade ideal.

Cortes de primeira são mais macios e ideais para assados, grelhados e bifes!

Cortes de primeira são mais macios e ideais para assados, grelhados e bifes!

Quanto aos cortes, é simples. Carnes de primeira e de segunda nada tem a ver com a qualidade da carne – uma carne de primeira pode ser ruim se o boi for ruim! – e sim com maciez. A de primeira é mais macia e a de segunda é mais dura, mas ambas são saborosas. Só que a de segunda exige uma cocção com líquidos, para adicionar sabor. Não tem muita habilidade e quer fazer um bifinho? Escolha carnes de primeira: filé mignon, contrafilé, picanha, alcatra e maminha, por exemplo, são cortes ideias para assados, grelhados, bifes e churrasco. No frango as coxas e sobrecoxas costumam ser mais suculentas que o peito, que por ter uma quantidade menor de gordura é mais ressecada. Mas se você vai fazer um filé, pode pedir para o açougueiro já fatiar o peito para você! E cuidado: não existe frango mal-passado. Ele deve ser sempre bem cozido para evitar que você tenha um piriri por causa da salmonella.

6 – O pão nosso de cada dia… hoje não!

Couscous marroquino: mais camarada que miojo!

Couscous marroquino: mais camarada que miojo!

Pão é bom e todo mundo gosta. Ou quase todo mundo, tem uma galera meio louca antenada com dietas bobas da moda que resolveu abolir o glúten da alimentação e com isso o pãozinho também. O caso é que pão fica duro ou estraga. Sério. Você compra pão francês e ele… fica duro. Então você compra pão de forma e basta se distrair um pouco que colônias de fungos resolvem habitá-lo. A solução? Bom, quando alguém descobrir me conta. Mas tem duas coisas que podem ser feitas: aproveitar o pão ao máximo e substituí-lo por outras alternativas. Para aproveitar bem o pão basta usar a cabeça. Ele pode virar sanduíche de forno, matéria base de tortas rápidas, torradas (essas sim duram muito!), mini-pizzas. Opções que, por sinal, você pode comer também no almoço! Mas nem só de pão vive o homem, né? Tapioca, couscous marroquino (em breve farei um post só sobre ele, que para mim é a maior benção do universo), polenta, batatas e cuscuz de milho também são ótimas opções. Eles podem ser combinados com vários recheios e tem uma vida útil maior que a do pãozinho.

 

Ajudei? Bom, é claro que a alimentação é uma coisa muito pessoal e varia de pessoa para pessoa, mas eu acredito realmente que esses seis grupos fazem parte da base de todo mundo e dessa forma você consegue manter uma alimentação mais saudável e mais caseira, sem apelar tanto para pacotinhos, deliverys e comidas congeladas. E seguindo o planejamento e as dicas, nunca vai passar sufoco e encontrar a geladeira e o armário vazios! Se mesmo depois de tudo que eu falei vocês ainda tiverem alguma dúvida não pensem duas vezes: perguntem aqui nos comentários. (:

Advertisements

Author: Mariele Góes

A única constante na minha vida é que gosto de cozinhar. Já tentei ser fotógrafa, já toquei em banda, já ataquei de dj. Me formei em jornalismo e estava indo bem, até trabalhava em uma grande revista nacional, mas achava tudo chato. Resolvi estudar gastronomia como um hobby e de repente me vi totalmente envolvida. Larguei tudo, recomecei do zero e hoje estou radiante por passar 12h por dia de pé, mexendo com fogo e facas. Formada em gastronomia pela Anhembi Morumbi, em São Paulo, e me especializando em cozinha francesa na Ferrandi Paris.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s